Todos querem ser Obama

Como previsto, mal a campanha eleitoral começou e as semelhanças com o Obama pipocam em todos os candidatos a presidência da República. As similaridades vão desde estratégias comuns, slogan parecido, até mesmo ilustrar o próprio rosto utilizando efeito parecido ao do atual #1 dos EUA (exemplo anexo).

Infelizmente, as pessoas ainda não entenderam que, o tal “efeito Obama” foi algo natural, viral em sua real definição. Claro que uns empurrõezinhos do pessoal de marketing ajudaram bastante, mas será que poderiam alcançar os mesmos resultados se o candidato fosse outro?

O Obama teve uma sorte imensa de estar na hora certa, num período em que os estadunidenses clamavam por uma mudança de ares na política. Precisavam urgentemente de alguém que dissesse “eu tenho a solução para a crise”, “nós podemos mudar essa situação” e em um momento onde a Internet e todas as suas mídias sociais explodiam por todo canto.

Obama representava tudo o que era novo para o povo norte-americano. Negro, de esquerda, não era 100% de lá (um olhar de fora), com uma pinta de informalidade e com “cara de povo”, que os candidatos até então não possuíam. Todos tinham cara de “estou acima de todos vocês”. Com a campanha aberta na Internet, inclusive grande parte sustentada por doações das pessoas, Obama conquistou um apoio natural, de um povo que gosta de se sentir ajudando. Sem contar que a “concorrência” de Obama era piada, né? Eles próprios se destruíam.

Eu compararia o boom que aconteceu naquela eleição ao primeiro mandato de Lula. Mudança total, comoção nacional – até o dia da posse rompeu paradigmas. Se naquela época, a Internet estivesse como hoje, arrisco dizer que o Efeito Lula seria ainda mais arrebatador que o Efeito Obama.

Candidatos, prestem atenção, autenticidade vale muito mais. Sejam honestos, apresentem os seus planos de governo, conversem com seus eleitores. A ferramenta que será usada para “medir engajamento” pouco importa. Eu não vou votar em quem tiver mais seguidores no Twitter, em quem fizer o “aplicativo social” mais legal, em quem usa “Ubundu”, em quem sabe exatamente o que é RT, #FF ou rsrsrs. O meu candidato será aquele que apresentar as melhores ideias para governar o país.

Busquem o seu próprio “efeito”.

Textos que você também pode gostar

Written by Manoel Netto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *